Dia dos Pais: Um Tributo de grande Amor por Mara Regis

Fim de Semana dos Pais. Amanhã já é dia dos Pais… Um dia de abraços, perfumes, relógios, gravatas novas, telefonemas interurbanos e cartões. E será o meu primeiro Dia dos Pais sem meu pai. Durante 25 anos eu tive o meu. Tive o melhor pai do mundo, o pai que Deus escolheu para que fosse meu pai. Mas agora ele se foi. Está sepultado no cemitério de Taguatinga/DF. Embora não esteja aqui, sua presença está muito próxima – especialmente neste fim de semana.
Parece estranho ele não estar aqui. Penso que é porque ele nunca esteve longe. Estava sempre perto. Sempre disponível. Sempre presente. Suas palavras não eram novidade. Seus empreendimentos, embora admiráveis, não eram nada de extraordinários. Mas sua presença era.
Durante os anos da minha infância, meu pai fazia de um tudo para me ver feliz, e não precisava de muito para me alegrar. Quando ia passar o final de semana com ele, sempre comprava iogurtes e bolachas mabel, me levava pra trabalhar com ele nos ônibus de Brasília, enquanto ele dirigia várias viagens de ida e volta a manhã inteira, eu me divertia cada vez que chegava nos destinos e ele me apresentava como sua filha, todos que diziam que eu era bonita, ele completava afirmando: “É que eu só faço filho bonito”. Com ele almocei e lanchei em quase todos os restaurantes da rodoviária de Brasília, sim lá mesmo, era R$3,50 o PF (prato feito) com um guaraná chamado baré, a comida que eu não conseguia comer nem metade, mas o refrigerante eu tomava tudo.
Durante os anos da minha adolescência, meu pai sempre foi muito amoroso, quando engravidei aos 16 anos, tive muito medo de contar a ele, afinal nos víamos pouco, talvez uma vez por mês. Mas quando contei a ele, me lembro de suas palavras: “Minha filha, eu não tenho muitas condições para te colocar numa escola particular e nem te dar tudo que você tem hoje, mas amor e carinho eu tenho muito, e se você quiser poder vir morar com o papai.” Naquele ano turbulento, onde eu, uma criança esperava outra criança, ele me acolheu e tive a oportunidade de morar com ele, e ali ele muito me amou. Afirmou diversas vezes que eu não iria concluir o ensino médio, dizia ele “Agora que você arrumou barriga não vai concluir os estudos, é assim que a vida funciona”, e foram essas palavras que me fizeram correr atrás, e quando o boletim chegava com as notas de 9,0 a 10,0 ele dizia com todo orgulho: “É porque é filha de Miguel Renato, e filha de Miguel Renato é inteligente”. Rsrs
Durante os anos da minha juventude, nos víamos menos, eu trabalhava durante a semana e estudava aos finais de semana, quando nos falávamos era por telefone, mas ele sempre se fazia presente.
Durante os anos da minha vida adulta, quando entrei na faculdade, por diversas vezes ia almoçar com ele antes de ir trabalhar, e ele cozinhava aquela comida simples, mas com muito amor e alegria, por saber que eu estaria com ele naquele curto período. E quando eu adoecia, era ele que me buscava no serviço pra me levar no médico, sempre muito preocupado.
Quando apresentei meu Príncipe a ele, e quando ele soube que iríamos nos casar, ele ficou muito contente, ele sempre gostou muito do meu amor e era evidente sua alegria.
No dia do meu casamento ele estava ali. E nunca imaginei que ele seria tão presente quanto foi nos últimos três anos, depois que me casei ele vinha em minha casa com tanta frequência que me surpreendia muitas vezes, suas ligações eram constantes, e eu o procurava com muito mais frequência. Eu nunca me preocupava em quem poderia me levar ou me buscar em algum lugar, isso sempre estava no departamento do meu pai, bastava uma ligação e ele sempre ia ao meu encontro, sua aposentadoria o fez ser muito presente! Quando fiz a cirurgia do siso, ele me buscou no hospital e eu havia explicado que após a cirurgia eu não poderia conversar, mas ele deve ter esquecido, pois a viagem inteira ele veio conversando. RsrsrsColação
Quando terminei a faculdade, ele contava pra todos seus amigos que sua filha estava formada, sua alegria era contagiante, seu orgulho era surpreendente. E ele sempre carregava consigo a frase: “É porque ela é filha de Miguel Renato, e filha de Miguel Renato é inteligente”. Em seu velório ouvi de seus amigos e dos parentes mais próximos, o tanto que ele falava de mim e do meu irmão Alan para as pessoas, o tanto que ele se orgulhava dos filhos que tinha, e do que tínhamos alcançado nesta vida. Isso me arranca lágrimas hoje, lágrimas de saudades.
Nos últimos dois meses, as ligações se tornaram mais frequentes, nos falávamos todos os dias, e ele sempre dizia o quanto me amava, nunca guardou o que sentia, sempre demonstrou fortemente seus sentimentos. Até hoje ouço sua voz dizendo: “Papai te ama muito viu minha Princesa”. E ouço literalmente, pois depois que ele conheceu a tecnologia ele não digitava no whatsapp, ele só mandava áudios, e hoje posso ouvi-los sempre que quiser. Maravilhosa tecnologia que além de fotos deixou vídeos, e muitos áudios engraçados. No facebook ele sempre comentava minhas fotos, conversava pelo bate papo, e até jogava uns joguinhos e me contava que estava ganhando de todo mundo. Rsrs
Ele é e sempre será lembrado. Quando sinto cheiro e quando como umas rosquinhas de mabel com leite, penso nele. Quando vejo um Corolla vejo a sua face, era seu carro preferido. E ocasionalmente, quando ouço algumas piadas, posso ouvi-lo rir. Suas brincadeiras sempre com uma voz forte e um jeito engraçado de rir, sempre com volume alto. Quando ouço aquelas músicas sertanejas antigas, sempre lembrarei dele.
Eu sempre pude contar com ele, ele sempre estava ali, sempre acolhedor. Talvez seja por isso que fim de semana dos Pais está meio sem graça, a graça se foi. Mas as lembranças ficaram, e seu sorriso, este ficará pra sempre em minha memória, me fazendo sorrir e chorar todas as vezes que eu me recordar. Se você tem um pai vivo, aproveite este dia ao lado dele, e se ele não está perto faça uma ligação demorada, são estes momentos que ficam na lembrança pro resto de nossas vidas. Se você não tem mais um pai vivo como eu, que você possa recordar dos momentos bons e sorrir deles, deixe as lágrimas caírem, pois a saudade não é algo ruim, apenas demonstra o quanto foi marcante todos aqueles momentos que passamos juntos de quem amamos.

Feliz dia dos Pais!

PAGE TOP